sexta-feira, 14 de abril de 2017

Crianças imediatistas X Adultos impacientes

Hoje poderia falar um pouco (ou muito) da minha experiência com minhas amigas do peito: as próteses mamárias!! Só que não, conto essa história outra hora. Mas, devo compartilhar com quem não sabe e, com quem nem percebeu (rs), que precisei trocar as velhas amigas por novas e isso está relacionado com o que vou pensar com vocês aqui hoje.... Ah, e o título é generalista demais, mas não consegui pensar em nada melhor 😓😔.....

Crianças!! Ahhhh que maravilhoso viver rodeado delas (ou não, tem quem não liga e quem não goste, respeitemos!). Eu, sempre gostei e, acredito que sempre fui paciente com a maioria delas. Mas, é incrível como as pessoas reclamam das crianças, até mesmo aquelas que gostam. 

Semana passada li um texto em que o autor falava exatamente disso, que a paciência dos adultos com as crianças diminui proporcionalmente ao aumento do consumo de eletroportáteis, acesso a wi-fi e aquisição de aplicativos para todos os gostos. E, como isso é real sabia?? Os celulares e tablets viram praticamente um "cala-boca" para uma criança no banco de trás do carro, em um restaurante, na sala de casa, nas horas de refeição. 

Esse texto trazia a tona a questão do "esperar". Discutia que as crianças não sabem esperar, mas porque nós não sabemos fazê-las esperar. Realmente! Nós adultos (hoje), não temos paciência e, acalmamos nossas crianças com joguinhos, doces e possíveis presentes. Não damos palmadas na bunda, mas criamos crianças mimadas, birrentas que sabem exatamente que não precisam esperar.

Nesses dias de "repouso" - sem poder dar colo, sem poder fazer muito, tendo que ficar sob cuidados dos meus pais, enfim, sendo uma mãe mais passiva - me peguei pensando na minha atuação como mãe; se tenho cumprido com aquilo que acredito; se estou tendo paciência com minhas filhas; se tenho feito elas "esperarem"! E, cheguei a conclusão que, eu TENTO, todos os dias.... Acho que às vezes não consigo, às vezes falho, mas todos os dias eu tento. E, não é um "tentar" na teoria não, quem me conhece bem, sabe que é na prática mesmo!!

Eu tento......e como!!! Todos os dias a Alice não pede meu celular para "brincar"! A Laura, que está falando "alulai" (celular), pega ele, se estiver ao alcance dela, e me dá falando "mamãe" (indicando que é meu). Todos os dias eu divido os programas de TV em primeiro e segundo tempo - um pouco de musica e um pouco de desenho, um contempla uma e o outro contempla a outra e, canto, danço, falo com os personagens do desenho. Todos os dias que acessamos netflix assistimos desenhos diferentes. Todos os dias que a Alice faz "atividade" (geralmente desenho, pintura e colagem), eu faço com ela e estimulo alguma coisa diferente. Todos os dias ouço que a Laura é "do piru" e, todos os dias eu falo, "é sim, é criança e, saudável!". Todos os dias eu restrinjo a quantidade de doce que elas irão consumir (especialmente a Alice) e, exijo que comam fruta. Todos os dias a Alice pede um "docinho"; um "docinho" que é geralmente menor que o diminutivo da palavra e, às vezes ela não ganha! Todos os dias temos uma rotina e, normalmente a seguimos (com eficiência). Todos os dias a Alice inventa que não gosta de alguma coisa do prato e, todos os dias eu estimulo ela a comer exatamente o que ela precisa experimentar. Muitas coisas acontecem conosco todos os dias.....Normalmente, todos os dias a Alice faz manha e todos os dias a Laura me deixa louca.....e eu? Adquiri muito mais paciência do que poderia imaginar até agora.

Me controlo para evitar qualquer tipo de excesso que possa atrapalhar no crescimento e desenvolvimento delas, sempre e TODOS OS DIAS me lembrando que elas são APENAS crianças. Tenho que ter flexibilidade o suficiente para ser dura e dureza o suficiente para ser flexível. Tem aqueles que irão ler e pensar: "pqp ela é uma carrasca e acha que isso não é excesso? Louca!". Eu digo: "crie seu filh@!!".

Já disse aqui numas postagens atrás que ouvi: "cada um tem o filho que merece!!". Na época fiquei chateada porque isso queria dizer que a Laura era "ativa demais" e, que eu merecia aquilo, como se fosse um fardo, um carma. Pensei muito sobre isso..... E, sabe, agradeço todos os dias pelas minhas duas filhas e por todas as qualidades e todos os "defeitos" que elas possuem. No futuro, quando elas forem maiores, vão ter que trabalhar com suas qualidades e defeitos, coisas da vida.... mas, por enquanto, eu sou responsável por fazê-las entender essas qualidades e defeitos com muita calma e paciência evitando rótulos, castigos descabidos, sem ser permissiva demais, ou rigorosa demais.

Sim, eu tento e erro todos os dias (com certeza). Mas, é inegável a gama de paciência que é preciso para ser pai/mãe hoje e, acredito que nesse quesito já subi de nível, no ranking, ganhei pontos, seja lá que mérito se ganha por isso. 

Crianças são imediatistas, fato! Não podemos piorar isso. Crianças são crianças e, não podemos "matar" a infância delas. Crianças serão sempre crianças, as possibilidades para elas descobrirem o mundo quem dá somos nós!

Aos meus pensadores e pensadoras fofic@s, uma linda noite de sexta!!

Lembrando que #amoceistudo rs.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

O orgulho é teu...guarda pra você!


Hoje vamos de frases prontas. Isso mesmo!! Além de eu estar cansada, de ter pernilongos me jantando aqui, e de eu estar ansiosa - isso normalmente gera textos imensos - está tarde demais pra escrever, mas nunca para refletir um pouco. Como faz um tempo já que descobri que sou muito mais teimosa e "áspera", do que orgulhosa, gostaria que as pessoas avaliassem melhor esse sentimento, que é tão, tão, tão ruim!! 

Pois é! Aí a pessoa deixa de falar, faz (ló) doce, não te olha na cara....ai ai ai.

Verdade!! As gentes - todas elas - perdem excelentes oportunidades. Perdem até a chance de receber sorriso gratuito de criança.... (grande pena!!) 

Pessoa lá, se achando com a mente de cristal lapidado e, mete o sentimento de orgulho na vida. Emburrece e nem percebe. Essa é a capacidade aterrorizante do orgulho....nem percebe!!

Ah sim!! Tem que deixar de achar que o outro é que é a pedra no seu sapato. Antes disso, tem que saber se não é o contrário, ou, se o orgulho já não te transformou num paralelepípedo grande e pesado (tipo estorvo!!)

Aprende aí!!!

Avalie bem. O primeiro é uma briga de vaidades e, o segundo vai atrás daquilo que é justo e correto para todos.

Boa noite amiguinhos! Menos "orgulho mal" e mais "orgulho bom" pra todos.

Pra quem vem aqui ler.....#amoceistudo

rsrsrsrs

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...